Dicas infalíveis para o aplique na bordadeira eletrônica

Atualizado: Mar 22

A técnica do aplique, ou patch-aplique, é usado há muito pelas artesãs para dar aquele "tchan" às peças personalizadas com um toque a mais de cor, textura ou estampa aos seus produtinhos.

Com a bordadeira eletrônica o uso de apliques se torna ainda mais fácil: Não é obrigatório preparar o tecido previamente (pra não desfiar)

  • Dispensa o uso de moldes

  • Dispensa o uso de entretela termo colante

  • Agiliza o processo do bordado de grandes áreas

  • Dá um acabamento lindão à peça.

  • E ainda reaproveita os retalhinhos

  • O aplique feito na bordadeira dispensa o uso da entretela termo-colante (o que é usado quando se faz o caseado na mão ou na máquina)

Na foto a seguir temos um uniforme, uma avental personalizado com o logotipo da profissional de nutrição. Sugerimos que a produção fosse feita em aplique para dar qualidade aos ícones da marca que tomariam um grande espaço bordado. Esta opção favoreceu a execução do fardamento, diminuindo o tempo de máquina do bordado e deixando tudo no seu devido lugar (bordados de grandes objetos tendem a enrugar/encolher o tecido).

Aventais Personalizados - Produção de Alessandra Gesser

Primeiro a gente começa falando da matriz, uma boa programação de bordado eletrônico oferece 3 etapas para a produção do aplique:

  1. Marcação

  2. Fixação

  3. Acabamento

A marcação é feita com uma costura reta, simples, que indica o lugar exato onde deve ser posicionado o tecido, pra que ele fique no lugar você pode fixa-lo no bastidor com uma fita crepe por exemplo.

Já a fixação é a costura que vai manter este tecidinho no lugar, na foto ao lado vê-se esta etapa para o cabelo e a cauda da Sereia da nossa Coleção Jardim Encantado.

Feita com um zig-zag miudinho ou em costuras repetidas é nesta etapa em que você recorta todo o excesso de tecido usado no aplique.

Com essa fixação, direto no produto, o aplique feito na bordadeira dispensa o uso da entretela termo colante, a que é usada quando se faz o caseado na mão ou na máquina.

Por fim o acabamento: aquele ponto cheio lindão, grosso, que vem pra arrematar a peça e dar o verdadeiro toque final ao aplique.

Bordado finalizado com ponto cheio

O acabamento ainda pode ser feito com um ponto caseado, vai da escolha do cliente, a programação a gente garante.


Matriz personalizada para a artesã Deuaine Concentino

E como identificar se a matriz tem estas 3 etapas?

A maneira mais básica é recorrer ao Colorchart, a amostra que indica entre outros detalhes, as etapas que a matriz irá executar. Usamos por norma cores berrantes para as etapas de marcação (azul marinho) e fixação (vermelho), procuramos usar tons que não façam parte do logotipo ou desenho. Na imagem a seguir, os quadradinhos coloridos sinalizados destacam estas etapas.


Colorchart - Amostra da matriz com suas etapas coloridas

Neste vídeo da nossa parceira Sílvia Zampar - da Doce Lembrança & Cia - você pode aprender em detalhes como identificar se uma matriz é para aplique (ou não) usando o programa Embird.



Para finalizar damos o pulo do gato fantástico e certeiro: cola bastão! Quer saber como usar? Acompanhe neste vídeo da nossa parceira Sílvia Zampar, da Doce Lembrança & Cia.



Ainda precisa de mais inspiração pra se aventurar no mundo do aplique na bordadeira eletrônica?


Que tal um lindo jogo de pano de prato, bordado com nossa Coleção Picolino:

Foto / Produção - Grace Capysck

Que tal uma fraldinha personalizada?

Foto / Produção: Alice Alves

Se o seu ramo é de uniformes aqui tem touca, avental e pano de prato, tudo personalizadinho:

Foto / Produção: Celia Figueiredo

O lavabo da clínica também ganha um toque personalizado

Fotro / Produção : Cristina

Quer um incentivo? Olha que produção mais linda no tema de "chuva de bençãos" e também "chuva de amor" feitas com matriz de brinde da Mãozinha Digital. As fotos são das nossas parceiras Nelissiara Alvarenga e Ivanise Golla.

Ah o brinde? Tá lá no nosso grupo do facebook, só chegar.

550 visualizações